Publicado em Mulher de meia-idade, Utilidade Pública

Menopausando

Cada pessoa tem seu jeito de ser, de aprender, conviver e sobretudo de envelhecer. Outro dia assisti um vídeo no Instagram @mulheres50tinhas da atriz Andréia Beltrão afirmando que escuta as pessoas dizerem:

Nossa Andréia, você tem 58 anos? Mas, você está ótima!

Ela reflete:

“O que esse ‘MAS’ quer dizer? “… que eu deveria estar péssima?”

O que as pessoas esperam de nós que passamos dos 35/40 anos? Esperam que não estejamos ótimas?

Um artigo científico recentemente publicado pelo British Medical Journal (BMJ) reabre a discussão sobre as atitudes sociais e culturais que permeiam a fase do desenvolvimento feminino chamado Climatério (fase de transição do período de vida reprodutivo para o não reprodutivo), especificamente a chegada da Menopausa.

Para entender a👉 diferença entre os termos, em suma, enquanto o climatério é a fase onde aparecem as alterações podendo ocorrer entre os 40 e 65 anos, a menopausa é um evento e refere-se ao último período menstrual podendo ser diagnosticado quando a mulher permanece por 12 meses consecutivos sem menstruar.

A apresentadora Angélica afirmou em entrevista à Revista👉 Marie Claire que demorou a aceitar a menopausa cedo (menopausa precoce é quando acontece aos 40 anos ou antes). Ela disse que fez testes de gravidez para ter certeza sobre o motivo da ausência da menstruação. Confessou que sentiu um pouco de vergonha da situação e demorou a buscar tratamento para seus sintomas, tais como calores, insônia e alterações de humor que começou a sentir quando tinha entre 42 e 43 anos.

A menopausa ainda é um tabu e a desinformação a respeito desse acontecimento faz com que as pessoas enfatizem seus aspectos negativos e a considerem algo patológico.

Os autores do👉 artigo citado acima argumentam que, por ser um processo natural, não se deve focar as discussões apenas na medicalização, como a Terapia de Reposição Hormonal- TRH, por exemplo, embora esta seja importante para as pacientes com sintomas mais intensos.

Somada a essa desinformação há a falsa crença de que fazendo a TRH o envelhecimento pode ser revertido ou pelo menos “pausado“. Essa mentalidade é reforçada pela mídia que valoriza a eterna juventude. Isso leva muitas mulheres a procurar tratamentos somente por estética sem se preocupar com as indicações e contraindicações.

Por outro lado, o destaque poderia ser em aspectos positivos da menopausa, como ficar livre dos incômodos da menstruação, da preocupação com a gravidez ou com os métodos contraceptivos. Além disso, seria mais interessante focar em como lidar com os eventuais sintomas indesejados. Nem 8, nem 80, é preciso encontrar um meio-termo.

Veja a conclusão do estudo da BMJ, segundo o👉 texto publicado pela CNN Brasil:

Normalizar o envelhecimento nas mulheres e celebrar a força, a beleza e as conquistas das mulheres de meia-idade podem mudar a narrativa e fornecer modelos positivos.

Gente, essa frase não é a cara do blog Cresce e Aparece!

Eu não sabia, mas tem até Dia da Menopausa (18 de outubro). Embora o tema seja pouco discutido e difundido entre nós, há famosas compartilhando suas experiências ao passar por esse período. Dentre elas, podemos citar Cláudia Raia, Fernanda Abreu e Luiza Brunet (leia os relatos 👉 AQUI).

Mas vamos para a pausa⏸ no texto para a indicação de música e continuamos na sequência

#Dica de Música do Blog🎼

A música escolhida para o post de hoje é do grupo Van Halen, sucesso dos anos 80. E vamos combinar, a década de 1980 foi ou não foi a melhor época e a mais rica em diversidade e criatividade musical das nossas baladas?

Com vocês Right Now, uma canção para nos lembrar que devemos viver intensamente o presente, valorizar as pessoas e os bons momentos com quem amamos e, sobretudo, fazer o que temos que fazer AGORA:

…Agarre o seu momento mágico. E faça aqui e agora…

…Diga-me, o que você está esperando?

tradução livre de trechos da música “Right Now”

Voltando ao nosso assunto, outro ponto que andei pensando foi que a preparação para a menarca (primeira menstruação) difere da preparação para a menopausa (última menstruação). Enquanto a primeira vem inundada por orientações maternas, médicas ou midiáticas sobre os cuidados, tipos, fluxos, sensações, entre outras, a última é quase inexistente. Você também tem essa percepção?

Digo a você que ainda não chegou a minha vez, mas pretendo dividir com as leitoras do blog minhas impressões dessa fase comumente abordada somente pelo prisma das perdas. A despeito dos sintomas físicos que poderão aparecer, eu me preocupo com os possíveis prejuízos cognitivos.

Uma pesquisa publicada pela revista científica 👉 Plos One sugere que, devido às mudanças metabólicas cerebrais que acontecem durante o climatério e menopausa, as mulheres passam a ter maior probabilidade de desenvolvimento do Alzheimer.

De qualquer modo, é preciso “força na peruca” para não perdermos a motivação em nos mantermos física e mentalmente ativas. Sabemos há muito tempo que a prática de exercícios regulares é ótima para os músculos e para os ossos, mas você sabia que exercitar-se também é uma excelente pedida para a mente?

Não sei você, mas eu gosto mesmo é de dançar e faço desta uma ótima possibilidade de praticar um exercício físico. Comparada as outras categorias de exercício (como ginástica de academia, por ex.), a dança em suas diferentes possibilidades e/ou modalidades, se mostra superior em benefícios ao hipocampo (uma região cerebral relacionada à consolidação da memória, aprendizado e percepção espacial) além de melhorar o equilíbrio.

Isso é o que diz os resultados de uma pesquisa publicada no periódico científico👉 Frontiers in Human Neurocience. Como se observam declínios relacionados ao envelhecimento em tais parâmetros, é uma boa as mulheres no climatério escolherem praticar alguma dança para aproveitar essas vantagens, né não?

Assista o vídeo abaixo👇, que traz um resumo dos resultados da pesquisa que citei acima, e veja como a dança pode desacelerar declínios relacionados ao avanço da idade seja no corpo ou na mente.

Bem, ficamos por aqui, pelo menos por enquanto.

Quando eu começar a sentir alguma mudança decorrente desse processo de transição, prometo voltar o tema à pauta!😉

No mais, vou compartilhando com você outras descobertas e experiências interessantes para fazer o nosso dia mais prático, saudável e feliz😁.

Acompanhe também outras publicações nas nossas redes sociais (👉Instagram, 👉Facebook, 👉Pinterest) e conheça o nosso podcast no👉 Spotify. Aproveite e indique para as amigas! Obrigada por estar aqui💖

BEIJOS 💋

#vicejarsempre

#simplifica

🎧Audioblog🎧

Audioblog: Menopausando. 26/06/2022

#senhoradesi

#vicejarsempre