Publicado em dica de livros, Mulher de meia-idade, Utilidade Pública

Renascer

Renascemos todos os dias. Os órgãos e as estruturas do nosso corpo sofrem transformações constantes, uma vez que apresentam diferentes períodos de renovação de suas células. O crescimento dos cabelos e das unhas é claramente observado, a descamação natural da pele também pode ser verificada facilmente, sobretudo quando aceleramos o processo de renovação ao nos expormos ao sol e “descascando” em seguida ou quando aplicamos cremes abrasivos contendo ácidos como o👉 glicólico ou o 👉 retinóico, por exemplo. Porém, os nossos órgãos “morrem e renascem” constantemente, sem que nós percebamos. O estômago e o intestino são renovados a cada 5 dias e, a cada 150 a 500 dias você carrega um novo fígado no seu corpo. Os ossos completam esta transformação a cada 7 ou 10 anos (leia mais 👉 AQUI).

O fígado é o órgão do nosso corpo que tem a capacidade de 👉 reconstruir até 75% dos seus tecidos, embora não consiga “reviver” várias vezes uma vez que a regeneração não o torna exatamente como ele era antes. Mesmo assim, a doação de parte deste órgão compensa ao considerarmos mais benefícios do que riscos no computo geral (doador e receptor).

O nosso corpo é tão perfeito que ainda funcionamos muito bem quando escolhemos doar uma parte de nós para salvar a vida de uma outra pessoa. Dentre as partes que podem ser transplantadas entre pessoas vivas estão, além de parte do fígado e do pulmão, o rim, a medula e o sangue. A transfusão de sangue é um processo relativamente simples e as doações são sempre bem-vindas, sobretudo neste momento que estamos vivendo, no qual assistimos hospitais lotados e a sobrecarga do sistema de saúde devido à pandemia. Talvez você seja a única forma de fazer com que outra pessoa possa renascer…

Para entender melhor como o processo de doação “intervivos” funciona, acesse o site da 👉 Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos – ABTO. Para saber mais informações e como doar sangue, acesse 👇 :

Perceba que, até aqui, consideramos somente aspectos físicos e fisiológicos dos indivíduos, no que se refere ao renascimento, sendo possível afirmar que estamos constantemente em processo de renovação.

O relato de um renascimento sai fácil da boca de quem se curou de uma doença grave, sobreviveu à um acidente, voltou de um coma ou superou a morte de um ente querido. A reflexão sobre a situação vivenciada é inevitável e a busca pela mudança de comportamentos e hábitos de vida torna-se uma meta.

Para falar sobre reinício também é preciso falar sobre o fim. A Disney Pixar lançou em 2020 um filme de animação que explora esse tema tão complicado de se abordar principalmente com as crianças. Eu assisti o filme Soul (alma em Inglês) em casa com minha família logo que lançou na plataforma de streaming. O filme toca em questões existenciais como a vida e a morte, usando uma simbologia característica das produções da Pixar. Embora os autores tenham lançado mão da fantasia e de personagens tão coloridos quanto simpáticos, tratam deste assunto delicado com muita profundidade. Para assistir o trailer, clique abaixo 👇 .

Renascer e reconstruir-se depois de uma separação é tarefa complicada, especialmente se você é mulher de meia-idade. Chovem julgamentos maudosos como:

Pense bem, você já está velha e ainda mais com filho. Ninguém vai te querer!”

Aceita a vida como está, vai ser pior se separar. Você não vai dar conta de se manter sozinha“.

Se você fosse novinha, podia casar de novo e refazer a vida com um homem que te daria uma boa condição“.

Gente, “palpite azedo” não resolve nenhum problema! Foque na solução e não no que você passou, que te desgastou, que te fez morrer aos poucos. Há muitas possibilidades de ajuda mútua em redes de mulheres que compartilham experiências e informações para, por meio da 👉 sororidade, contribuir para a superação desses tipos de obstáculos. Não é diferente para você que está vivendo tal situação, o renascimento pode acontecer em qualquer época das nossas vidas, basta estarmos vivas!

O renascimento é um processo de transformação, muitas vezes doído e que envolve diversas formas de perda para que possamos conquistar diversas formas de ganho. A gente esquece, mas todas as pessoas passam por tal processo de maneira proeminente quando o bebê desaparece para aparecer a criança, quando a criança troca de lugar com o adolescente que, por sua vez, é substituído pelo adulto e este último pelo idoso. Além do mais, há também as fases intermediárias que ocorrem entre esses renascimentos, como é o caso da fase da meia-idade.

É justamente nestas fases intermediárias que podem acontecer grandes mudanças. Encontramos uma nova mulher, uma pessoa que se reconhece diferente, se mostra mais ciente de tudo aquilo que sente e do que sentiu. Parece que passamos a nos enxergar de forma mais nítida e por isso, acabamos por excluir o que não serve mais para a nossa realidade atual e buscamos encontrar esse nova mulher: Renascer! Talvez isso traduza, em parte, o que os psicólogos chamam de “crise da meia-idade“, o que a psicanalista Junguiana e escritora Clarissa Pinkola Estés relaciona com a natureza da “vida-morte-vida” como ciclos de transformação. De acordo com a autora do livro 👉 “Mulheres que correm com os lobos“, é preciso deixar morrer, e aceitar a morte (de um relacionamento, de um amor ou de um modo de vida) após vivenciar todas as fases de um ciclo (“animação“, “desenvolvimento“, “declínio” e “morte“) para somente assim, nascer de novo (Capítulo 5).

Também podemos viver segundos de renascimento em certos momentos particulares da nossa vida. 👉 La petit mort é uma expressão francesa que significa “a pequena morte” que descreve o desvanecimento ou perda de consciência depois que a mulher atinge um orgasmo intenso. Esse efeito ocorre porque na ocasião, a atividade cerebral atinge um pico e depois cai rapidamente. É um tipo de “transe” em que apenas a sensação experimentada é percebida.

Agora, enquanto nos recompomos 😅 , vamos dar uma pausa para a música do post.

#Dica de Música do Blog🎼

A canção escolhida foi “Every Breath You Take” do antigo “The Police“, interpretada pelo cantor Sting. A letra da música diz mais ou menos assim…”Em cada suspiro, em cada movimento, em cada laço quebrado, em cada passo, eu estarei te observando“👇

Voltando ao nosso papo, podemos afirmar que renascemos diariamente após um longa noite de sono. Quem nos garante que depois de adormecer à noite, acordaremos no dia seguinte? Estamos tão acostumadas com essa maravilha que se descortina diariamente ao abrirmos os nossos olhos pela manhã, que esquecemos de 👉 contemplar e de 👉 agradecer por sermos merecedoras de mais 24 horas de vida. Devemos pensar: É mais um dia de oportunidades, de possibilidades de aprendizado, melhoramento e reparação dos erros cometidos. Um dia “novinho em folha” para RENASCER e poder 👉 vicejar!!!

Para concluir o texto, termino com um diálogo imbuído de significado e ensinamento:

“… Jesus declarou: “Digo-lhe a verdade: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo”.

“Perguntou Nicodemos: Como alguém pode nascer, sendo velho? É claro que não pode entrar pela segunda vez no ventre de sua mãe e renascer!”

“Respondeu Jesus: Digo-lhe a verdade: Ninguém pode entrar no Reino de Deus, se não nascer da água e do Espírito. O que nasce da carne é carne, mas o que nasce do Espírito é espírito.

“Não se surpreenda pelo fato de eu ter dito: É necessário que vocês nasçam de novo. O vento sopra onde quer. Você o escuta, mas não pode dizer de onde vem nem para onde vai. Assim acontece com todos os nascidos do Espírito”.

João 3: 3-8

Um ótimo domingo de Páscoa para você!

Grande abraço 💋e até a próxima!!!😘

🎧Audioblog🎧

Audioblog: Renascer. 04/04/2021

Se você gostou do post de hoje do 👉 blog Cresce e Aparece!, compartilhe nas suas redes sociais, comente e curta. Amo interagir com as leitoras e leitores💖 .

Autor:

Partindo da vontade de compartilhar os meus anseios e necessidades de quem está entrando na meia-idade, iniciei a redação do blog incorporando nos textos a minha experiência profissional no campo pedagógico e científico na área da saúde, emoções e atividade física, bem como da minha vivência como mulher, mãe, professora entre muitos outros "eus" que me compõem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s